Buscar
  • Kleber Del Claro

Vale a pena ser Professor e Cientista?



Valeu e vale a pena, quando a alma não é pequena#.

Quando mesmo aflito perante os perigos de estar só na imensidão desoladora do mar aberto, a gente se lembra que ele espelha o céu.


Valeu e vale a pena quando me lembro dos mais de 7 mil alunos para os quais já lecionei* e em cada um desses alunos vejo a esperança de progresso, de superação, da mudança para uma vida para melhor. Sim, um diploma universitário muda a vida de uma pessoa, em geral para melhor, tem o potencial de transformar toda uma família. Um profissional bem formado, capacitado, muda a sociedade a seu redor. Prospera, dignifica sua origem e tem a capacidade de estender a mão aos que estão a espera de seu amparo.

É para esse espelho do céu no mar da desolação que muitas vezes nos aflige, que busco olhar.


Valeu e vale a pena quando vejo as vidas que pude ajudar a transformar, os novos bons cidadãos, novos cientistas, professores, profissionais em diferentes área de atuação, formados com as pequenas e grandes contribuições que pude dar a administração e estruturação de minha universidade, das outras onde pude colaborar* e dos órgãos de fomento à ciência nos quais pude participar dentro e fora do Brasil.

Quando vejo que a ciência que produzimos** é reconhecida internacionalmente e nacionalmente ela ajuda a conscientizar sobre a importância da preservação ambiental, da biodiversidade, do estudo da história natural de animais e plantas, vejo que valeu a pena.


Não vejo desalento na adversidade, vejo desafio.

Vejo necessidade de superação e não entrega à derrota. Estamos no mar aberto, as ondas ruins passarão.

Temos que remar! Mais forte ou mais fraco, remar, sempre,

de olho no céu ou no mar que o espelha.


Não cedo aos que nos menosprezam, que tentam nos subjulgar, nos deter no avanço da ciência e da educação. Eu os desafio.

Educando mais e melhor. Estimulando cada vez mais os jovens talentos a se superarem, pois a ciência não tem fronteiras.

Vivemos o mundo das ciências sem fronteiras.

É nessa nova ciência que devemos ver o céu espelhado pelo desafiante e tempestuoso mar aberto.


Sim, valeu e vale a pena ser professor e cientista, onde quer que eu esteja.

Pois nesse nosso mundo da ciência sempre estaremos rodeados de almas jovens ou velhas, mas esperançosas, desafiadoras, inovadoras, questionadoras, inconformes.

Moldá-las para um futuro melhor, de mais educação, ciência e justiça social é a força que desejamos, esteja, também, com você.


Feliz em comemorar hoje, 6 de janeiro de 2022, 30 anos como professor na Universidade Federal de Uberlândia, MG, Brasil. ***

Sabendo que valeu a pena.

Kleber Del Claro


* na Universidade Federal de Uberlândia e nos meus apoios à USP (FFCL Ribeirão Preto), UFMS, UFJF, UFPR, Universidade de Viena (BOKU) e tantas outras universidades onde ministrei cursos de pós-graduação, cursos em congressos, cursos online e etc.

** com o apio de inúmeros colaboradores, entre eles minha esposa (meu braço direito, também cientista), meus alunos (alguns simplemenste maravilhosos), orientadores, colegas, etc.


*** nesses 30 anos foram:

204 Papers (trabalhos completos publicados)

5 livros (dois internacionais - Springer)

1 Enciclopédia para a UNESCO

73 Orientações de Mestrado

+ 6 Coorientações de Mestrado

22 Teses de Doutorado Orientadas

15 Pós-doutorados supervisionados

73 Iniciações Científicas orientadas com bolsa

56 TCCs orientados

Professor Titular e Pesquisador 1A do CNPq


# Fernando Pessoa - "Mar Português"

283 visualizações0 comentário