Buscar
  • Kleber Del Claro

Plantas: como enfrentam seus inimigos para alimentar o mundo?


As plantas são a base da cadeia alimentar que sustenta todo o reino animal.

Como elas sobrevivem a tanto consumo? Tantos ataques de diferentes animais?


As plantas (1), como produtores, ocupam o primeiro nível trófico nas cadeias alimentares. Assim sendo, captam a luz solar, nutrientes do solo, água e gás-carbônico e através da fotossíntese nos entregam matéria rica em carboidratos, nitrogênio, diversos macro e micro-nutrientes, água, e também oxigênio.

Todos os que se alimentam das plantas são considerados herbívoros (2), comedores de folhas, flores, frutos, sementes, raízes, caules, enfim, qualquer parte vegetal. Esses animais exercem uma enorme pressão sobre os vegetais, muitas vezes o consumindo totalmente, levando à sua morte. Assim, as plantas, ao longo da evolução, desenvolveram defesas contra a ação desses herbívoros e também contra outros inimigos naturais, como patógenos e parasitas.

Essas defesas podem ser físicas, como a presença de espinhos e a dureza foliar. Química, como a presença de alcalóides, e outros venenos nas suas folhas e outras partes vegetais. Podem ser desenvolvimentais, produzindo folhas ou flores e frutos, quando há poucos herbívoros no ambiente, por exemplo, na seca (3). Mas podem ser também defesas bióticas, ou seja, associação com Predadores (4), como formigas, aranhas e vespas, as chamadas defesas bióticas (5), muitas vezes associadas a nectários extraflorais. Esses predadores são alimentados pelas plantas, ou até mesmo por alguns herbívoros nelas presentes como larvas de algumas borboletas e pulgões que dão um líquido açucarado para as formigas em troca de proteção. De qualquer modo, esses predadores atraídos por uma recompensa dada pelas plantas, vão atacar os herbívoros, exercendo sobre eles forte pressão ecológicas (6), reduzindo suas populações e beneficiando as plantas (7). Deste modo, as plantas conseguem reduzir a pressão dos herbívoros e conseguem sobreviver e se reproduzir, defendendo-se com suas próprias armas ou se associando a amigos poderosos, os predadores.


Este é um breve resumo das interações ecológicas que beneficiam as plantas contra seus inimigos naturais. Veja mais em:


DEL-CLARO, K; RICO-GRAY, V.; TOREZAN-SILINGARDI, H.M.; ALVES-SILVA, E.; FAGUNDES, R.; LANGE, D.; DÁTILLO, W., VILELA, A.A.; AGUIRRE, A. & RODEIGUEZ-MORALES, D.Loss and gains in ant–plant interactions mediated by extrafloral nectar: Fidelity, cheats, and lies. INSECTES SOCIAUX (2016). DOI: 10.1007/s00040-016-0466-2


DEL-CLARO, Kleber & TOREZAN-SILINGARDI, H.M. Ecologia das Interações Plantas Animais: uma abordagem ecológico-evolutiva. Technical Books, 2012.


VILELA, A.A.; CLARO, V.T.S., TOREZAN-SILINGARDI, H.M. & DEL-CLARO, K. (2018) Climate changes affecting biotic interactions, phenology, and reproductive success in a savanna community over a 10-year period. Arthropod-Plant Interactions DOI 10.1007/s11829-017-9572-y - 2018


FAGUNDES, R., DÁTILLO, W., RIBEIRO, S.P., RICO-GRAY, V. & DEL-CLARO, K. Food source availability and interspecific dominance as structural mechanisms of ant-plant-hemipteran multitrophic networks. Arthropod Plant Interactions (2016). DOI 10.1007/s11829-016-9428-x


STEFANI, V., PIRES, T.L., TOREZAN-SILINGARDI, H.M. & DEL-CLARO, K . Beneficial Effects of Ants and Spiders on the Reproductive Value of Eriotheca gracilipes (Malvaceae) in a Tropical Savanna PLoS ONE (2015). 10(7): e0131843. doi:10.1371/journal.pone.0131843





















183 visualizações
SOBRE NÓS

A Comunidade dos

Cientístas Livre Pensadores

Trabalhando pela divulgação e popularização da Ciência!

LOCALIZAÇÃO

(34) 

38411-212

cienciaqnf@gmail.com

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Instagram Icon

© Kleber Del Claro & Co. Orgulhosamente criado com Wix.com