Buscar
  • Kleber Del Claro

Morcegos: devemos temê-los? Eles podem transmitir vírus mortais? Quem são eles?



Nesta foto você me vê em um trabalho de campo, em 2010, fotografando um morcego de nome Artibeus planirostris.


A foto foi feita pelo meu amigo e grande Quiroperologista , Wilson Uieda.

Sim, existem pessoas que estudam especificamente esses animais, mamíferos voadores (pois é, eles mamam!) da ordem Chiroptera. Daí o nome dos estudiosos desses animais: Quiroperologista.


Mas voltando à foto, não teve nenhum perigo. Nós tínhamos capturado o animal para saber seu sexo, tamanho, peso e colher suas fezes para identificar as sementes de plantas que ele consome. Pois é, esse aí da foto é um morcego primariamente frugívoro. Come pequenos frutos e dispersa as sementes das plantas, presta um grande serviço ecológico. Então, não teve perigo na foto, pois embora o animal tenha passado bem perto de mim, ele só queria ir embora.


Morcegos ocorrem em quase toda a zona intertropical, ou seja, em todos os países que tem zonas entre os trópicos de Câncer e Capricórnio. Estão em todos os continentes, menos nos pólos Sul e Norte e na Groenlândia, e ilhas muito isoladas.

Eles representam quase que 25% dos mamíferos nessas áreas do mundo. São conhecidas 17 famílias, 177 gêneros e mais de 1.200 espécies desses animais. Imagine isso! Que enorme diversidade!


Os morcegos tem uma dieta muito variada, a mais diversificada entre os mamíferos, havendo espécies que comem:

1 - Frutos e sementes - fazendo muitas vezes a dispersão dessas sementes e ajudando na reprodução das plantas que consomem;

2- Folhas, néctar e pólen - indo nas flores podem fazer a polinização vegetal!

3- Insetos - morcegos consomem milhares de toneladas de insetos e aranhas por ano. Comem baratas, moscas, pernilongos, mariposas, grilos, besouros, aranhas! Então são agentes biológicos controladores de artrópodes!

4- Pequenos mamíferos como ratinhos, lagartos, peixes e sapos - também controlando populações desses animais vertebrados.

5- Sangue - sim, temos os hematófagos que sugam sangue! Os famosos morcegos vampíros. Que são poucos e vivem geralmente em lugares afastados. São encontrados apenas na América Latina. Morcegos vampiros são estudados pelos cientistas que visam usar as propriedades anticoagulantes de sua saliva.


Os morcegos tem um excelente mecanismo de ecolocalização (biossonar), e se orientam pela produção de ecos, ultrassons em geral, próximos à faixa dos 20 mil Hertz.

Então, morcegos são criaturas fantásticas, que prestam enormes serviços ecossistêmicos como dispersores de sementes, polinizadores, controladores da população de insetos, aranhas e ratos, dentre outros serviços.


Mas eles podem realmente nos causar algum mal?


A resposta é sim. Podem, mas não intencionalmente.


Morcegos, assim como outros mamíferos podem transmitir a raiva. Uma doença viral causada pelo Lyssavirus. Ela é transmitida pela saliva, em geral através de uma mordida. Mas cães, gatos e seu vizinho contaminado também podem transmitir a raiva!


De fato, morcegos podem carregar dezenas de vírus e coronavírus, conhecidos e desconhecidos de nós. Ebola, Nipah, Melaka, MERS e SARS todos pegam carona neles sem afetá-los. Por isso, morcegos devem ser muito estudados para sabermos como se tornam imunes aos vírus.


Mas um ponto muito importante tem que ficar bem claro:


Os morcegos não saem da floresta e entram na sua casa para jogar um coronavírus na sua cara!


O que acontece é que o ser humano em sua desenfreada ação destruidora do ambiente natural, traz para dentro das cidades esses animais. Capturam, colocam em mercados e consomem a carne desses animais. Assim como de cobras, lagartos, sapos, pangolins, tatus, tamanduás (imagina!), onças e tudo o mais! Esse ser dito humano, come de tudo, sem o menor cuidado no cozer, no lidar, no inspecionar a carne. E é nesse contato íntimo que o vírus salta do animal silvestre, nesse caso um morcego, para nós humanos. Uma bomba relógio!


Assim sendo, os morcegos são tão inofensivos ou perigosos como qualquer outro animal silvestre. Tudo depende de como nós humanos, lidamos com a natureza.



Sugestões de leitura:

1- Walker's Bats of the World (Inglês) Capa Comum – 1 dez 1994

por Ronald M. Nowak (Autor), Thomas H. Kunz (Introdução), Elizabeth D. Pierson

2- The Secret Lives of Bats: My Adventures with the World’s Most Misunderstood Mammals Hardcover – October 20, 2015






144 visualizações
SOBRE NÓS

A Comunidade dos

Cientístas Livre Pensadores

Trabalhando pela divulgação e popularização da Ciência!

LOCALIZAÇÃO

(34) 

38411-212

cienciaqnf@gmail.com

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Instagram Icon

© Kleber Del Claro & Co. Orgulhosamente criado com Wix.com