Buscar
  • Letícia Rodrigues Novaes

Muito da mesma ou menos de várias? A importância da diversidade de abelhas para a produção de frutos


Foto: Kleber Del-Claro

Um artigo publicado em março na revista Nature avaliou o impacto da elevada quantidade da abelha introduzida comum Apis mellifera na produção de frutos em uma área natural nas ilhas Canárias (Valido et al. 2019). O estudo mostrou que a apicultura (criação de abelhas produtoras de mel) de grande porte em áreas naturais pode diminuir a visitação nas flores por abelhas silvestres, afetando negativamente a frutificação. Isso parece ocorrer porque as abelhas produtoras de mel são melhores competidoras e impedem que as abelhas silvestres coletem recursos como o néctar oferecido pelas flores.

Com isso, as abelhas nativas não conseguem visitar as flores adequadamente, assim são prejudicadas por coletar menos alimento, então suas populações entram em declínio e podem se extinguir no local. Entretanto, os prejuízos não cessam aí, pois muitas plantas dependem da visitação dessas abelhas silvestres para formar seus frutos. Isso acontece, porque na busca pelo pólen ou pelo néctar, as abelhas silvestres fazem a transferência do pólen entre as flores e esse serviço de polinização é um processo muito importante para a formação de frutos. Logo, com a perda das abelhas silvestres há uma diminuição da produção de frutos dessas plantas.

Para compreender melhor imagine um sistema chave-fechadura, se não colocamos a chave que se encaixa corretamente e destrava a tranca, a porta não abre. Mas você pode se perguntar… não existe a chave-mestra que abre várias fechaduras? Sim, ela abre várias, mas NÃO TODAS. Além disso, a presença de uma chave que não é capaz de acionar o gatilho para a abertura da porta pode impedir que a chave certa destrave-a. Da mesma forma ocorre com a produção de frutos. Um único tipo de abelha (chave) não consegue se encaixar em todos os tipos de flores (fechadura) que ocorrem em uma área, e transferir o pólen compatível (da mesma espécie) e de maneira correta para as estruturas reprodutivas das plantas, que é o processo que possibilita a formação dos frutos. Além disso, mesmo existindo as abelhas Apis mellifera que são consideradas super-generalistas (chave-mestra), elas apesar de visitar uma grande variedade de plantas, não conseguem destravar a produção de frutos de todas. Nesse caso, o estudo mostra que as Apis mellifera podem até mesmo impedir a chegada da abelha adequada por exaurir os recursos da flor.

Dessa forma, se não há a polinização adequada, não há o gatilho para a fertilização dos óvulos na flor, impedindo a etapa final que seria a formação dos frutos, ou quando ocorre há uma menor quantidade de frutos e com baixa qualidade dos frutos e sementes formados.

Com isso, o trabalho mostra a importância de manter a diversidade de abelhas em áreas naturais, pois apesar do seu relevante papel generalista e polinizador de algumas espécies, Apis mellifera não é capaz de compensar todo o serviço de polinização oferecido pelas espécies de abelhas silvestres.

Veja o artigo completo: Valido, Alfredo; Rodríguez-Rodríguez, María C.; & Jordano, Pedro. Honeybees disrupt the structure and functionality of plant-pollinator networks. Scientific Reports (Nature), 9:4711, 2019. https://doi.org/10.1038/s41598-019-41271-5.


43 visualizações
SOBRE NÓS

A Comunidade dos

Cientístas Livre Pensadores

Trabalhando pela divulgação e popularização da Ciência!

LOCALIZAÇÃO

(34) 

38411-212

cienciaqnf@gmail.com

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Instagram Icon

© Kleber Del Claro & Co. Orgulhosamente criado com Wix.com